Boletim da BE

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

SESSÃO DE POESIA - JOAQUIM COSTA

SESSÃO DE POESIA
Homenagem ao poeta Joaquim Costa

No âmbito das comemorações do centenário de Joaquim Costa, decorreu ontem, dia 18 de setembro, pelas 21h30m, no Cine-Teatro Caridade, uma sessão de poesia dedicada ao poeta, pelo grupo de teatro da Escola Secundária de Moura, "Carpe Diem", constituído por alunos e uma assistente operacional, Leonor Cardoso, e dirigido pela professora Geninha. 

A todos os atores que participaram nesta sessão (Carlos Apolo, Gonçalo Caro, Ana Rita Sebastião, Inês Cardoso, Mariana Fialho, Beatriz Cadeirinhas, Inês Limpo, Mariana Cara pinha (ex-aluna) e Leonor Cardoso) os nossos parabéns pela magnífica prestação.

Para além da declamação de poemas do próprio autor pelo grupo "Carpe Diem, este evento contou ainda, na abertura, com uma homenagem feita pela sua filha, D. Eugénia Costa.





















Joaquim Costa foi um extraordinário poeta.
Nasceu em Moura, a 18 de Setembro de 1913.      

Farmacêutico de profissão (naquele tempo dizia-se "boticário"), a sua grande paixão, contudo, era a poesia.
Teve papel bem activo na vida cultural da então vila de Moura. Escreveu letras para marchas populares. Publicou no jornal "A Planície" os "Perfis Mourenses" (onde desafiava os leitores a descobrir quem eram as raparigas mourenses a quem, mais ou menos subtilmente, se referia nas quadras que escrevia) e os "Perfis a Lápis" (onde retratava, também em quadras, algumas figuras típicas da vila de Moura, acompanhadas por uma caricatura a lápis de António Franco, outro genial artista mourense). Escreveu letras para canções e para inúmeras peças de teatro.
Em colaboração com José de Oliveira Cosme, criou "A Valsa Moura", que veio a ser cantada na antiga Emissora Nacional.
Faleceu, prematuramente, a 7 de Julho de 1956, com apenas 42 anos, vítima de apendicite aguda.
O Cine-Teatro Caridade ostenta, no seu átrio, uma placa onde, com toda a justiça, se evoca o nome do poeta.
A Avenida Poeta Joaquim Costa, onde fica situada a Escola Secundária de Moura, uma das mais percorridas da cidade, mantém viva a memória deste notável mourense.
Em 1982 a Câmara Municipal de Moura, por proposta de João da Mouca, publicou um livro onde se reuniu a maior parte da obra do poeta. 
Os poemas que compõem o livro deixam transparecer o amor que o poeta tinha à sua terra.
Temas como a lenda da Moura Salúquia, a Nossa Senhora do Carmo, o Natal ou o S. João são recorrentes.

in, http://raridades3.blogspot.pt/2010/12/joaquim-costa-1-natal-1945.html, consultado em 19/09/2013

Em abril de 2013, a Câmara Municipal de Moura reeditou o livro do autor, já que a 1ª edição há muito se encontrava esgotada. Na mesma ocasião, foi também lançado o mini-álbum "Joaquim Costa - Poeta de Moura", uma biografia em banda desenhada da autoria de Carlos Rico.
























quarta-feira, 18 de setembro de 2013

BOM ANO LETIVO

O regresso às aulas

O primeiro dia de aulas de cada ano letivo é, sem dúvida, um dos mais importantes para todos os membros da comunidade educativa. Vamos rever colegas, fazer novas amizades e preparar-nos para um ano cheio de “coisas novas”.  

Este ano, na nossa escola, juntamos a todas as expetativas individuais, a expetativa coletiva de estrearmos um novo espaço. No entanto, como todos já sabemos, ainda vamos ter que aguardar uns diazinhos para conhecermos a nova escola. Desta forma, como é necessário fazer a mudança dos materiais e colocá-los nos devidos lugares, a Biblioteca Escolar estará fechada nas primeiras semanas. 

Pedimos, desde já, desculpa pelo possível transtorno e desejamos a toda a comunidade educativa um Bom Ano Letivo e Boas Leituras!


A equipa da Biblioteca Escolar